DICAS

  1. Leiam direito os enunciados dos trabalhos e criem novos casos de teste
    Corrigindo o trabalho 2, percebi que a maior parte dos erros são por falta de leitura do enunciado. Muitos erraram por não considerar pontuações negativas, situação que é considerada como possível no enunciado. Além disso, não se limitem a testar seu programa apenas pelos testes dados pelo professor, algumas vezes (propositalmente ou não) eles são falhos e, se enquanto vocês fazem o trabalho, nós percebermos essas falhas, podem ter certeza que adicionaremos casos de teste para saber se seus programas realmente funcionam para os casos mais genéricos possíveis. Façam os trabalhos com antecedência e depois de terminado e testado pelo arquivo disponibilizado pelo professor, façam seus próprios casos de teste, pensando nas situações mais extremas possíveis conforme o enunciado.

  2. Nunca deixem trabalhos para a última hora
    Erros de compilação são praticamente inevitáveis nos trabalhos mais complicados, além do mais ainda há a possibilidade, por exemplo, da sua internet falhar, do servidor do stoa falhar, ou mesmo da energia elétrica da cidade inteira acabar (se este último for o caso, tenho certeza que o Professor abrirá uma excessão). Então por que deixar para a última hora?
    Evite transtornos!!

  3. Documentem bem seus programas
    Hoje em dia, softwares tem milhões de linhas de código, por isso seu desenvolvimento deve ser dividido em três partes (especificação, desenvolvimento e manutenção). Mesmo assim, cada programador, usualmente faz apenas uma parte dos programas, "modularizando-os". Os programas desenvolvidos nesse curso não vão passar de algumas centenas de linhas de código. Mesmo assim é muito importante que todas as estapas do processo sejam executadas para que não haja problemas. Além disso, em cada etapa tudo tem que ser muito bem documentado. Apesar de não mais importante que as outras etapas, é necessário destacar a importância de MUITOS comentários durante a programação, pois seu raciocínio pode parecer fácil na hora em que você está programando e se esquecer de comentar. Se esse for o caso (principalmente nos projetos finais do curso), tente entender o que você fez dois dias depois. Você vai ver que na maioria das vezes fica muito complicado (experiência própria). Além disso, quando você for mostrar um trecho de código para o Monitor, ou mesmo para o Professor, a ausência de comentários complica e atrasa muito as coisas... Portanto, não se esqueçam de comentar TUDO que você for programar.

  4. Não confundam a++ (app), a+1 (apo) e ++a (ppa). Veja o exemplo:
    	void apo()
    	{
    			int a = 1;
    			int b = a+1;
    			printf("%d %d\n",a,b);
    	}
    
    	void app()
    	{
    			int a = 1;
    			int b = a++;
    			printf("%d %d\n",a,b);
    	}
    
    	void ppa()
    	{
    			int a = 1;
    			int b = ++a;
    			printf("%d %d\n",a,b);
    	}
    					
    Se convençam que apo() imprime "1 2", app() imprime "2 1" e ppa() imprime "2 2". Qualquer dúvida, é só perguntar...